MediCão

husky-467706_640

 

Ter um cachorro em casa pode reduzir em 15% o risco de seus filhos desenvolverem asma, segundo estudo. Especialistas dizem que a descoberta parece confirmar a “Hipótese Higiene”, que alega que viver em condições muito limpas pode aumentar a suscetibilidade a condições alérgicas. Pesquisadores descobriram também que o contato com animais de fazenda pode diminuir pela metade as chances de desenvolverem a condição de asmático, de acordo com a nova pesquisa.

 

husky-467706_640

 

Cientistas analisaram dados de um milhão de crianças nascidas entre 2001 e 2010 na Suécia, onde ter cachorros e animais de fazenda requer por lei que sejam registrados.

A exposição a cães durante o primeiro ano de vida foi associada com uma probabilidade 15% menor de asma na infância. Viver próximo de animais de fazenda reduziu o risco a 52%.

De acordo com a “Hipótese Higiene”, a falta de exposição precoce a micróbios e parasitas pode fazer com que o sistema imunológico não se desenvolva adequadamente. Como resultado, faltam verificações naturais em respostas imunológicas não desejadas que podem levar à alergia.

O cientista chefe, Dr. Tove Fall, da Universidade de Uppsala, diz: “Estudos anteriores mostraram que crescer em uma fazenda reduz o risco de uma criança contrair asma pela metade. Nos queríamos ver se essa relação também se aplicava a crianças que cresciam com cachorros em suas casas. Nossos resultados confirmaram o ‘efeito fazenda’ e também observamos que as crianças que cresceram com cachorros tiveram 15% menos asma do que crianças que cresceram sem cachorros.”

117452303Fonte: Getty

A pesquisa, publicada no periódico JAMA Pediatrics, foi possível por causa do organizado sistema Sueco de banco de dados acessado por cientistas. Toda consulta a um especialista e todas as prescrições são registradas.

A co-autora, Professora Catarina Almqvist Malmros, do instituto Sueco Karolinska, disse: “Esse tipo de estudos epidemiológicos procuram por associações em grandes populações mas não fornece respostas sobre o quanto e como os animais pode proteger as crianças de desenvolverem asma. Nós sabemos que crianças com alergias já estabelecidas a gatos e cães devem evitá-los, mas os nossos estudos também indicaram que crianças que cresceram com cachorros reduziram o risco de asma posteriormente em suas vidas.”

A professora também salienta que, graças ao esboço baseado no perfil da população, os resultados obtidos podem ser generalizados para toda a população da Suécia e provavelmente também para outras populações Européias com cultura similar com relação a propriedade de animais de estimação e de fazenda.

kid-968638_640

Que esses anjinhos enchiam nossas vidas de alegria, nós já sabíamos. Mas agora parece que eles também podem nos ajudar com a saúde.

 

Traduzido com adaptações: Mirror
Compartilhar: